Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Um Deus Nunca Morre!

Filipe Vaz Correia, 03.04.17

 

Um Deus nunca morre;

Vive através das memórias,

Guardadas em cada um de nós,

Em cada traço dessa história,

Segredada naquela voz,

Imortal...

 

Vive em cada golo, em Alvalade,

Em cada mergulho no tamariz,

Em cada pedaço de saudade,

Nesses verões que sempre quis,

Seus...

 

Vive em cada olhar,

Em cada amigo, familiar,

Em cada abraço a recordar,

Os momentos a eternizar,

De uma vida repleta...

 

Vive assim, eternamente;

Nos sorrisos de antigamente,

Que regressam quotidianamente,

Em cada pensamento presente,

Que nos conforta incondicionalmente...

 

Porque um Deus nunca morre!

 

Até Sempre, Tio Zé Manel...

 

 

 

 

 

Alma Gémea...

Filipe Vaz Correia, 03.04.17

 

No bater do teu coração;

Me encontro,

No respirar da tua alma,

Me reencontro,

No pulsar dos teus pensamentos,

Me desencontro,

Em cada instante,

Me confronto,

Com este amor maior...

 

Por cada tua dor;

Minha mágoa,

Em cada teu temor,

Minha lágrima,

Insistente, sofredor,

Sentimento...

 

E em todas as vividas, vidas,

Te buscarei,

Em todas as nossas feridas,

Te procurarei,

Em todas as memórias esquecidas,

Saberei...

 

Que és a minha alma gémea.