Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Feridas Passadas...

Filipe Vaz Correia, 12.03.17

 

Bate, bate, coração;

Devagar, devagarinho,

Discretamente ilusão,

Soluçando bem baixinho,

Em cada lágrima escondida...

 

Bate, bate, coração;

Secretamente disfarçado,

Resguardando a desilusão,

Sentimento despedaçado,

Que insistentemente te sufoca...

 

Bate, bate, coração;

Vai batendo magoado,

Procurando a razão,

Nesse pensamento amargurado,

Que te escapou...

 

Bate, bate, coração;

Voando através do vento,

Trazendo sonho a essa ferida,

Que num dia, em um momento,

Deixará de existir...

 

Ficando apenas a tua vontade;

De sobreviver!

 

 

 

 

 

 

Manicómio...

Filipe Vaz Correia, 12.03.17

 

Tanta gente à minha volta;

E estou sozinho,

Tanto ruído à minha volta,

E eu neste silêncio,

Tanta chuva à minha volta,

E não consigo chorar,

Tantos rostos à minha volta,

Que não consigo tocar,

Tantas memórias à minha volta,

Que não consigo resgatar,

Tanto e tão pouco...

 

Tantas perguntas que me perseguem;

Tantos olhares que me interrogam,

Tantas dúvidas que encerram,

As escolhas que não consegui fazer...

 

Assim aprisionado;

Nestas paredes brancas,

Entre penas de um passado,

Fugindo como palancas,

Em cada sonho enegrecido...

 

Aprisionando as vozes;

Da minha solitária,

Loucura!