Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Velha Infância!

 

Já não grita a velha alma;

Como se soubesse gritar,

Se soubesse roubar;

Da amargura,

A velha alegria,

Perdidamente inebriada,

Por tamanho destino...

 

Já não sorri o pequeno coração;

Esse menino perdido,

Velha recordação,

De dias escondidos,

Em mim...

 

Já não se entende;

Disfarce maior,

Pedaço insano,

Da velha infância...

 

A velha infância;

Que um dia,

Me Pertenceu.