Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Tempo

 

 

 

A vida inteira parecia imensa;

Numa imensidão de dias e noites,

Que tardariam a passar,

Deixando pela frente,

A eterna eternidade...

 

Mas passou;

Depressa correu,

E simplesmente se findou,

Aquela alma que morreu...

 

Passou a correr;

Desesperante tempo;

Finitude de morrer,

Desgraçado tormento...

 

E partiu a velhinha;

Enrugada e cansadinha,

Acreditando que ainda ontem nascera.