Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Tudo Vale A Pena... Quando A Alma É De Leão!

 

Vale a pena vencer assim, mesmo que a alma diga que não, mesmo que o sofrimento maior, este que absorve sem parar, grite desesperadamente dentro de nós...

Esta vitória do meu querido Sporting, aos 98 minutos, abanou as estruturas do meu prédio, despertou vizinhos e quase me votou ao divórcio.

Tem dias assim...

Vale-nos a fama, pois sendo Sportinguista nos dias que correm, facilmente nos colocam num patamar animalesco ou boçal, onde qualquer tipo de alarvidade pode ser permitida.

Atente-se ao " Pequeno Líder".

Mas este texto é para falar de alegrias, de uma vitória que aglutina, amarra a alma Leonina a uma esperança sem fim, a um desejo sem fim, a uma crença sem fim...

Ao infinito desejo de ser campeão.

O Sporting de hoje não foi muito diferente do que tantas vezes foi durante esta época, mas teve alma, teve coração, algo que tenho verificado nos últimos jogos, num acreditar até ao apito final.

Estes três pontos, num momento em que se calhar poucos acreditavam, dá aos jogadores uma noção de que é possível, de que estamos na luta...

E essa noção é deveras importante.

Durante estes 98 minutos muitos foram os estados de alma que me assolaram, momentos dispares de desespero e crença, de crer e revolta, no entanto, nos pés de Coates se guardava o infinito grito vitorioso.

E como soube bem...

O Sporting é isto, essencialmente isto, a alegria tamanha de poder saltar, de chorar e abraçar, de descobrir no rosto daquele companheiro que ao nosso lado se encontra, o querer constante dessa esperança.

Mais uma jornada...

Mais uma esperançada viagem nesse rumo que se espera vitorioso.

E eu quero acreditar...

Quero muito acreditar!

Quero continuar a acreditar que independentemente de tudo, do que nos separa fora de campo, dentro daquelas quatro linhas, a alma Leonina será sempre uma...

A de todos nós.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

Dilemas De Um Sportinguista...

 

Meus caros amigos....

Queria escrever sobre o 37º Congresso do PPD/ PSD, no entanto, devido ao facto de desde ontem não ver televisão, não ler jornais, essa análise tornou-se impossível.

Como sabem sou Sportinguista e por essa razão estou vinculado às ordens de Herr Bruno de Carvalho, num misto de mandamentos do género "Seita".

Herr Saraiva, o Ministro da Propaganda do Regime, veio incluir também as rádios, esse meio de comunicação esquecido pelo seu patrão...

"Nosso" líder.

Por todas estas razões, não posso escrever sobre o PSD e o seu Congresso, apesar de ter exaustivamente tentado encontrar referências sobre este assunto, em vários canais estrangeiros, os únicos a que podemos ter acesso, mas infelizmente não o consegui.

Estou muito feliz, com a tamanha oportunidade de poder ver ininterruptamente a Sporting TV, pela pluralidade de opiniões, debates acesos e ideias estruturadas, repleta de vozes independentes e livres.

Um imenso orgulho...

Tenho a certeza de que este rumo, escolhido por Herr Bruno, é o certo, iluminadamente delineado por alguém que está acima do comum Sportinguista e que liderará este Clube até à "vitória final".

Não posso deixar de referir que este boicote a noticias, televisões, jornais e rádios, traz-me à memória um outro boicote...

O da IURD, no auge do caso das adopções, onde também um canal de televisão estava liberado...

A TV Record.

Coincidências...

Edir Macedo e Herr Bruno.

Sei que estou a infringir as regras, tendo em conta que apesar de tudo estou a escrever nas redes sociais, ainda por cima, interagindo com muitos que não pertencem ao Universo Sportinguista, o que certamente poderá pôr em causa, todo o esforço que estou a fazer para cumprir as ordens precisas de tão amado Presidente.

No meio de tamanha liberdade Leonina, recordei-me de uma frase de Claus Von Stauffenberg, aquando da execução da operação Valquíria:

" Se falharmos, ao menos o mundo saberá que nem todos somos como ele!"

Por vezes, mesmo que o rebanho seja imenso e que pareça estarmos isolados, importa manter a espinha, seguir os  nossos valores e saber dizer que não...

Nem que seja para que o mundo saiba que nem todos somos como ele.

E amanhã?

Onde vão os Sportinguistas ver o jogo?

A Sport Tv é uma televisão Portuguesa?

Aqui fica o dilema...

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

O Esquizofrénico Mundo Do Leão...

 

O Sporting jogou ontem contra o Feirense em Alvalade, num jogo que apesar de conseguido, deixou claro para todos, os problemas evidentes deste Sporting, em finalizar.

Dir-me-ão que falta Bas Dost...

Uma realidade!

No entanto, mesmo com o Holandês em campo, esta época a equipa tem demonstrado uma dificuldade imensa, para marcar golos.

Será por questões tácticas?

Ou simplesmente por falta de inspiração dos seus atacantes?

Não o sei, mas desconfio...

O jogo de ontem mostrou uma equipa comprometida, capaz de acelerar o jogo, o que raramente se viu este ano, criando sem parar, imensíssimas oportunidades de golo.

Doumbia, perdido no seu reino de profundas trapalhices, lá foi coleccionando desperdício atrás de desperdício, e quando não desperdiçou, intercedeu o video-árbitro, numa decisão inimaginável, confusa e incompreensível, anulando assim um golo limpo...

Limpinho, limpinho.

Estive em Alvalade, como sempre, e saí com uma sensação de ter ali estado uma equipa diferente, que desta vez justificou o resultado, que poderia e merecia ter vencido por números superiores.

Nesse mesmo dia, neste rebuliço esquizofrénico em que se encontra o meu Sporting, assisti à Sessão de Esclarecimento aos Sócios, pela televisão, do Presidente e Órgãos Sociais Leoninos...

Numa intervenção carregada de momentos embaraçantes, de linguajar incompreensível, brejeiro e até ordinário, daquele que deveria ser o Presidente de todos nós.

 A cena MacCarthyana, reportando a Joseph MacCarthy, Senador Americano que tinha uma lista de Comunistas, na América de 1950, reproduz fielmente o medíocre espectáculo interpretado por Bruno de Carvalho.

Aquela sensação meio desencontrada, de que estávamos num simulado tribunal, julgando muitos à revelia, entrelaçando pérolas linguísticas de péssimo e discutível gosto, não só desprestigia o Clube, como transforma a Alma Leonina, num misto de processo Inquisitório.

Não existe paciência para o discurso, por vezes afirmativamente persecutório, outras vitimizando-se, de Bruno de Carvalho, e muito menos existe, na minha opinião, esperança de que este mude.

Neste mesmo dia, dois sentimentos contraditórios:

Um de alento pela exibição do meu Sporting e outro de tristeza pela brejeira teatralidade de um espectáculo miserabilista.

Assim se consome a Alma Leonina que me pertence, querendo acreditar que em momento algum, o Sporting se perca, por entre os devaneios de um simples homem, seja ele ou não o tão mirifico Messias...

Viva o Sporting.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

O Facebook Do Nuno Saraiva...

 

Alertado por um grande amigo, o Sportinguista Jaime Bessa, lá fui ao Facebook de Nuno Saraiva, para tentar perceber o seu Post que envolvia António Dias da Cunha e Filipe Soares Franco.

Vamos lá:

Sei que por vezes um emprego justifica tudo, para alguns, veja-se atentamente algumas figuras que se apresentam nas televisões em debates futebolísticos, no entanto, custa sempre um pedaço mais quando este tipo de figura, se encontra do nosso lado...

No nosso clube.

Apelidando alguns associados de esquecidos, cínicos e hipócritas, associados esses que também são a razão de existir da sua entidade Patronal, Nuno Saraiva trouxe à colação um debate entre Dias da Cunha e Soares Franco...

Comparar a postura ou se preferirem a educação, de qualquer um destes dois ex-Presidentes, com a de Bruno de Carvalho, apenas se configura de risível, ou até um pouco anedótico.

Justificada, talvez, pela remuneração mensal auferida pelo director de comunicação do nosso Sporting Clube de Portugal.

De qualquer forma, o dito Senhor Nuno Saraiva, poderia juntar ao debate os títulos, certamente escassos para alguns, conseguidos por estes Presidentes ao longo dos seus mandatos...

Alguns dirão que isto é Futebol e que o clube é muito mais do que isso, o que compreendo, pois também gosto muito de Futebol Feminino, Ténis de Mesa, Taekwondo, Karaté, Ciclismo e etc.

Mas sabem como é, o Futebol, se calhar, conta um bocadinho mais...

Dias da Cunha foi Campeão, venceu a Taça de Portugal, a Supertaça e foi a uma final Europeia.

Inaugurou o Estádio e a Academia.

Nesse período foram lançados, Hugo Viana, João Moutinho, Custódio, Quaresma, Cristiano Ronaldo...

Pouco para Cinco anos e tal?

Talvez...

Soares Franco, venceu duas Taças de Portugal e duas Supertaças, em quatro anos, com um treinador baratinho e muito pouco investimento numa equipa alimentada, aqui sim, pela formação.

Nesse período lançou-se Nani, Carriço, Miguel Veloso, Djaló, Pereirinha ou Rui Patrício...

No entanto, essa falta de investimento para complementar a formação, talvez tenha sido o grande erro deste mandato.

O gigantesco erro.

Pouco para quatro anos de mandato?

Talvez...

Estes dois Presidentes cometeram erros e fizeram coisa boas, como todos, no entanto, o que jamais se poderá dizer de qualquer um deles, é que a sua postura era ordinária, truculento, conflituosa, deselegante, desrespeitadora da tradição ou da Alma Leonina.

Essa comparação com os dias que actualmente se vivem em Alvalade, é no mínimo caricata e despropositada...

Mas o Nuno não deixou de tentar.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

Querer Que o Sporting Perca... Jamais!

 

Quem acompanha aqui, o Caneca de Letras, sabe bastante bem o que penso do actual Presidente do Sporting Clube de Portugal...

O meu Sporting.

Sabe bem o quanto discordo da gestão desta direcção, idolatrada por tantos, no entanto, apesar desta minha oposição nas ideias, na forma, na estratégia de Bruno de Carvalho, jamais irei compreender aqueles que preferem a derrota, mesmo que esta contribua para afastar do Clube, este Presidente.

Na minha mente é impensável.

No momento em que o jogo começa, como posso eu torcer para que a bola entre na minha baliza, sem que a alma se contorça, sem que o coração acelere, sem que o menino que um dia fui, não desespere com tal destino...

Como?

Como desejar que a bola nos pés de Gelson, não continue a voar até encontrar uma qualquer cabeça, esventrando a baliza adversária, levantando as vozes de todos nós...

Leões!

Como?

Compreendo desabafos, gritos e irritações...

Aceito, pois é o que faço, que se demonstre a insatisfação, a mesma insatisfação que me leva e levará sempre a escrever, o que dita a minha alma Leonina, mas sempre com o Sporting em primeiro lugar.

Quem deseja que o Sporting perca, dá razão aos dislates de Bruno de Carvalho, alimenta a alucinação constante em que se encontra o actual Presidente do Sporting, joga no mesmo tipo de tabuleiro.

Debata-se os destinos deste nosso Clube, pensemos em soluções para enfrentar Bruno de Carvalho, afirmemos a nossa discordância perante esta boçalização em que caiu o Sporting...

Mas nunca se peça a sua derrota...

Isso nunca!

Querer que o Sporting perca...

Jamais!

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

 

 

Ainda Acredito No Jamor!

 

Um jogo de sofrimento, de dúvida constante, de interrogação inquieta...

Jorge Jesus apresentou-se no Dragão num sistema de 3 centrais e não posso dizer que isso me desagrade, que discorde do principio.

Na época passada, o Chelsea de António Conte fascinou-me...

Este Sporting de inicio de época, tinha tudo para jogar assim, para aproveitar a largura de Iuri, a vertigem de Gelson e Podence, a combatividade de Doumbia ou Bas Dost, a precisão de passe de Bruno Fernandes, a geometria de William.

Se não tivesse dispensado o Francisco Geraldes?

Se tivesse aproveitado esse puro talento...

O que poderia ser?

Por essa razão, não posso discordar do principio apresentado no Dragão, da ideia inicial...

Só que não havia Iuri, William, Bas Dost ou Podence.

Existiram sim, contradições insanáveis...

Uma delas foi apresentar este sistema de 3 centrais, mas tendo Battaglia como pivot defensivo do meio campo, abdicando da saída ofensiva, da ligação importantíssima que faz o colectivo despertar e inquietar as linhas defensivas adversárias.

Esta derrota, no entanto, não nos retira da Taça, não nos diminui na eliminatória...

Tudo é possível em Alvalade.

O que mais receio?

Que a equipa tenha estagnado, que não evolua, não cresça...

Pois vejo pouca dimensão ofensiva, pouca agressividade na conquista de bola, no preenchimento dos espaços ofensivos, o que nos estrangula, nos sufoca enquanto colectivo.

Por fim, dizer que Rui Patrício é um gigante na sua posição...

Neste jogo, por mais do que uma vez, amarrou a alma Leonina a esta eliminatória, salvaguardando a nossa esperança.

A sua esperança em estar no Jamor.

Eu acredito!

Ainda acredito...

Saudações Leoninas .

 

Filipe Vaz Correia

 

 

Incêndios E Chantagens No Reino Do Leão...

 

Sinceramente não tenho palavras...

Não tenho palavras para descrever a grotesca atitude de Bruno de Carvalho, o espectáculo levado ao limite do ridículo, misturado com um sem numero de disparates, vociferados intermitentemente.

Nada faz sentido...

Esta desconexa batalha, erguida contra aqueles que sendo Sportinguistas dele discordam, contra os moinhos de vento, aqui sim vento, que se constroem na sua perturbada mente.

Bruno acompanhado pelos Órgãos Sociais, todos calados, silenciosamente observando o espectáculo proposto pelo seu "Querido Líder", num momento deprimente, pincelado com uma ténue cor cómica, caso aquele clube não fosse o meu.

A linguagem, que para mim não é um acessório, é mais um por-maior, acrescentou a todo este cenário, um toque de vergonha, imensa, de todos aqueles que sendo Leões, não consideram este tipo de linguajar aceitável.

A forma como se dirige aos Sportinguistas, condescendente, do alto do seu ego descontrolado, amarra a si mesmo, essa luminosa esperança de ser um Messias...

Pois acredito que é assim que se vê.

Por fim a chantagem...

A vergonhosa chantagem feita aos Sócios, exigindo a aprovação dos pontos que estavam em discussão aquando do seu abandono da Assembleia Geral, levam a questão para um campo, onde se torna difícil compreender.

Bruno só ficará se votarem favoravelmente todos os pontos por ele propostos e ainda se for legitimado de maneira inequívoca, com a mesma percentagem que teve nas últimas eleições...

86%!

É de facto uma vergonha, uma indecorosa expressão de um tiranete descontrolado.

Assim, pode o Sporting contar com dias conturbados e com uma próxima Assembleia Geral, manifestamente crispada, adivinho que contará com a presença de uma qualquer Gestapo para controlar votações, e com a imensa convicção, de que não deixará de haver uma ou outra traulitada.

Pobre Sporting, entregue aos desmandos de um paranóico incendiário.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

Expliquem Lá Outra Vez...

 

Expliquem lá outra vez...

Porque razão não tem Francisco Geraldes lugar nesta equipa?

Na Luz mais uma vez pegou no jogo, ligou sectores, desarmou com passes e fintas opositores, descobriu caminhos impensáveis, deslumbrou...

Mais uma vez.

Mas não tem lugar na equipa de Jorge Jesus.

Tem Montero?

Tem.

Tem Rúben Ribeiro?

Tem.

Tem Battaglia?

Tem.

Tem Bruno César?

Tem.

E o Chico tem?

Não.

Nesta equipa só existe lugar para aqueles que se enquadram na rigidez táctica do "Mestre", e por isso saiu Iuri Medeiros, saiu Matheus Pereira, entre outros que agora poderiam fazer a diferença numa equipa que não tem extremos.

Resta esperar...

Esperar que um dia, alguém entenda o desperdício de deixar um jogador da qualidade de Chico Geraldes fora do plantel.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

 

As Diabruras Do Menino Bruno!

 

A Assembleia Geral do Sporting Clube de Portugal, foi interrompida, tendo por base o abandono do seu Concelho Directivo, por iniciativa do seu Presidente, deixando no ar a ameaça de demissão...

Tudo isto porque os Sócios, alguns, se manifestaram contra alguns pontos apresentados, tendo em vista a alteração dos Estatutos do Clube.

Esta atitude de Bruno de Carvalho, "pequeno líder", após um discurso inflamado, carregado de pérolas alucinadas, saídas de um tirânico guião, não surpreendem aqueles que ao longo do tempo, foram notando os crescentes tiques ditatoriais deste déspota desportivo.

Bruno é o reflexo dos tempos modernos, deste tipo de populismo que chega durante momentos conturbados, apontando a esperança como solução e a mesma como redenção para todos os obstáculos...

Essa esperança, com o tempo transforma-se em si mesmo, ou seja, na própria personagem que se alimenta desse  tipo de culto de personalidade, até ao ponto em que acredita mesmo ser apenas ele a solução.

Assim o seu ego mistura-se com o cargo, seja Presidente de um Clube ou de um País, alicerçado num regime cada vez mais silenciador, castrador e intolerante.

Se a alteração de Estatutos do Sporting Clube de Portugal fosse para a frente, provavelmente isso ditaria o fim da pluralidade no Clube, não que ela vá de boa saúde, no entanto, como ontem ficou demonstrado, ainda é possível contrariar o "pequeno líder".

Os Sócios surpreenderam o Presidente Bruno, disseram que não e logo este tratou de ameaçar com a demissão, criando assim o próprio Presidente, a instabilidade que tanto criticava.

Certamente que não se demitirá, pois não creio que encontre outro emprego tão bem remunerado, tendo em conta o seu Curriculum.

Esta ameaça deverá dar-lhe tempo para criar drama, pensando numa alternativa para contornar esta situação e controlar completamente o Clube.

Este caso fez-me lembrar, o referendo marcado por Hugo Chavez para se eternizar no poder...

Derrotado pelo povo, tratou de o vencer no Supremo Tribunal.

Bruno também tentará encontrar uma solução...

E infelizmente temo que a encontre.

No entanto, Bruno nem sequer é Hugo Chavez...

É apenas Maduro.

Para terminar, referir apenas que ter Jaime Marta Soares como Presidente da Assembleia Geral do Sporting Clube de Portugal, é uma ofensa para tantos e tantos distintos nomes que ocuparam aquele cargo...

Miguel Galvão Teles ou Rogério Alves são apenas dois entre tantos nomes.

Que desgraça, que tristeza.

 

 

Filipe Vaz Correia

 

 

Os Segredos Da Justiça!

 

Abomino o segredo de justiça...

Simplesmente porque ninguém o cumpre.

Detesto o segredo nesta justiça...

Simplesmente porque ele não existe.

A polémica com o Ministro Mário Centeno, deixa evidente as fragilidades deste sistema, capaz de destruir antes de julgar, de desnudar o que por vezes, apenas, é suposição.

No caso de Mário Centeno, que se colocou a jeito ao pedir os ditos bilhetes, este arquivamento não é mais do que o esperado, depois de entendido o absurdo de que era acusado...

Completamente absurdo.

No entanto, a noticia colocada nos jornais, na imprensa, libertada em parangonas para o mundo, tomou proporções que não só poderiam lesar o bom nome da pessoa em causa, como também, dos cargos que ocupa em nome do País e em nome da Europa.

Arquivou-se o caso.

Mas quem escreveu a notícia que praticamente o colocava como arguido?

E quem passou ao "jornalista" essa informação?

Esta falta de respeito para com aqueles que são julgados, permite que a presunção de inocência seja violada de maneira aviltante, desvirtuando as bases necessárias para um sistema democrático sobreviver.

Neste processo que envolve o Juiz Rangel e Luís Filipe Vieira, mais uma vez assistimos a buscas filmadas em directo e partilhadas em vários canais de televisão...

A CMTV e a revista Sábado parecem ser os canais prioritários para quem cede as informações, esse pedaço de devassa que se tornou num direito de coscuvilhice que acompanha o sistema.

Não quero com isto defender estas duas personagens, que além de sinistras considero duvidosas, mas acima de tudo, relevar a importância de uma justiça sem Big Brother.

Um cidadão comum pode ter um veredicto pré-julgamento...

A justiça não.

Um cidadão comum pode querer saber o que se esconde, para além daquelas anunciadas buscas...

A justiça jamais as poderá partilhar.

O deverá permitir.

 

 

Filipe Vaz Correia