Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Os Pensamentos São Livres De Voar!

 

O céu carregado de nuvens, cinzento, carregando com ele os sentimentos aprisionados ao olhar entristecido, de uma nova manhã, um novo momento, outrora ansiado, até desejado...

O céu escondido, envergonhado, entrelaçando nessa escuridão desesperante a mesma amargura que o pensamento interior, revelando sem querer, no sorriso perdido, na esperança despedaçada, desesperançada.

As nuvens continuam a correr, lentamente, prolongando a timidez solar, encobrindo a luz que se esperava chegar, que se ansiava vislumbrar, em busca de uma ausente vontade...

Um quadro inacabado, pincelado sem cor, esborratado sem querença, amarrado a esse desespero que se tornará em hábito, normalidade.

E assim continua a correr a viagem de uma vida, ou uma vida viajante, percorrendo sem dizer, os degraus que nos separam da eternidade...

Será que um dia as letras que leio, as que oiço escrever, as que respirando suspiram, as que soletradas emergem, se erguerão aos céus e darão cor a esta penumbra que insiste em cobrir o sol?

Será ou não?

As dúvidas e ansiedades esboçadas em cada linha, pintadas em cada palavra, marcadamente destemperada, neste desconexo texto...

Complexo pensamento.

Porque os pensamentos são livres de voar.

 

 

Filipe Vaz Correia