Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

O Facebook Do Nuno Saraiva...

 

Alertado por um grande amigo, o Sportinguista Jaime Bessa, lá fui ao Facebook de Nuno Saraiva, para tentar perceber o seu Post que envolvia António Dias da Cunha e Filipe Soares Franco.

Vamos lá:

Sei que por vezes um emprego justifica tudo, para alguns, veja-se atentamente algumas figuras que se apresentam nas televisões em debates futebolísticos, no entanto, custa sempre um pedaço mais quando este tipo de figura, se encontra do nosso lado...

No nosso clube.

Apelidando alguns associados de esquecidos, cínicos e hipócritas, associados esses que também são a razão de existir da sua entidade Patronal, Nuno Saraiva trouxe à colação um debate entre Dias da Cunha e Soares Franco...

Comparar a postura ou se preferirem a educação, de qualquer um destes dois ex-Presidentes, com a de Bruno de Carvalho, apenas se configura de risível, ou até um pouco anedótico.

Justificada, talvez, pela remuneração mensal auferida pelo director de comunicação do nosso Sporting Clube de Portugal.

De qualquer forma, o dito Senhor Nuno Saraiva, poderia juntar ao debate os títulos, certamente escassos para alguns, conseguidos por estes Presidentes ao longo dos seus mandatos...

Alguns dirão que isto é Futebol e que o clube é muito mais do que isso, o que compreendo, pois também gosto muito de Futebol Feminino, Ténis de Mesa, Taekwondo, Karaté, Ciclismo e etc.

Mas sabem como é, o Futebol, se calhar, conta um bocadinho mais...

Dias da Cunha foi Campeão, venceu a Taça de Portugal, a Supertaça e foi a uma final Europeia.

Inaugurou o Estádio e a Academia.

Nesse período foram lançados, Hugo Viana, João Moutinho, Custódio, Quaresma, Cristiano Ronaldo...

Pouco para Cinco anos e tal?

Talvez...

Soares Franco, venceu duas Taças de Portugal e duas Supertaças, em quatro anos, com um treinador baratinho e muito pouco investimento numa equipa alimentada, aqui sim, pela formação.

Nesse período lançou-se Nani, Carriço, Miguel Veloso, Djaló, Pereirinha ou Rui Patrício...

No entanto, essa falta de investimento para complementar a formação, talvez tenha sido o grande erro deste mandato.

O gigantesco erro.

Pouco para quatro anos de mandato?

Talvez...

Estes dois Presidentes cometeram erros e fizeram coisa boas, como todos, no entanto, o que jamais se poderá dizer de qualquer um deles, é que a sua postura era ordinária, truculento, conflituosa, deselegante, desrespeitadora da tradição ou da Alma Leonina.

Essa comparação com os dias que actualmente se vivem em Alvalade, é no mínimo caricata e despropositada...

Mas o Nuno não deixou de tentar.

 

 

Filipe Vaz Correia