Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

O Arrumador...

 

Arrumei mais um carro;

Desgovernei um pouco mais a minha vida,

Ganhei mais uma moeda,

Colecionando essa perdida,

Inconsciência já esquecida,

Recordando em cada rosto estranho,

Uma cara antiga...

 

Um farrapo meio disfarçado;

Nesta alma encoberta,

Num corpo esfarrapado,

Depois de anos flagelando,

Esses fantasmas de um passado,

Que desejo desconhecer...

 

Mais uma moeda, num sorriso;

Que não é meu,

Não me pertence,

De uma vida desejada,

Mas que me fugiu...

 

Por entre as escolhas,

Do meu solitário;

Destino.