Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Muro da Vergonha

 

 

 

Tantos foram os quilómetros que percorri;

Os sonhos que deixei para trás,

Aqueles que perdi,

Perdendo-me sem querer...

 

Tantas as estradas que palmilhei;

As dores que esqueci,

As mágoas que guardarei,

Nesta amargura que vivi...

 

Tanta esperança perdida;

Vontade de ser,

Lágrima ferida,

Medo de morrer...

 

E depois de tamanha ilusão;

De caminhar sem parar,

Encontro este muro de desilusão,

Que me impede de continuar...

 

E aqui morro;

Na sombra deste muro da vergonha.