Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Irrequieta Ilusão...

 

 

 

As crianças que brincam na praça;

São o eu no antigamente,

São um espelho de graça,

Reflectindo exactamente,

Minhas lembranças...

 

Aquelas pequenas vozes;

Entrelaçadas em correria,

Atrás de uma bola,

Num pedaço de magia,

Constante rebuliço,

Irrequieta alegria,

Da alma...

 

Aquela imensa agitação;

Desejo de viver intensamente,

Acelerando o coração,

Expressando loucamente,

A valiosa ilusão,

De que será eternamente...

 

E em cada rosto;

A cada meu olhar,

Vislumbro naquela praça,

Pedaços de mim,

Que certamente continuarão,

A esvoaçar por entre os ventos,

Da memória.