Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Irma...

 

 

 

Barcos em estradas;

Casas sem telhados,

Vidas desperdiçadas,

Olhares amordaçados...

 

Ventos inexplicáveis,

Um rasto de destruição,

Medos inexpugnáveis,

Amarrando o coração...

 

Fuga em desnorte;

Gritos arrepiantes,

Sopros de morte,

Receio asfixiante...

 

E vão chegando as imagens;

Dessa imensa devastação,

Da força selvagem,

Denominado furacão,

Arrancando à sua passagem,

Vidas...

 

Vai ficando o silêncio;

O tamanho silêncio,

Da nossa pequenez...

 

Da nossa imensa pequenez.