Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

Cova da Moura!

 

Uma esquadra inteira acusada de racismo, tortura e xenofobia, depois de uma rusga no bairro da cova da moura...

Neste artigo não me compete fazer a defesa destes policias, nem sequer dos jovens que alegam ter sido violentados por estes supostos algozes, no entanto, intriga-me a maneira como são hostilizados os agentes da esquadra de Alfragide.

Dezoito arguidos?

Será possível que sejam todos racistas?

Ou por alguma razão muitos deles, possam ter reagido a circunstancias com que quotidianamente têm de lidar...

O perigo destas noticias é o da desmobilização daqueles que nos defendendo, asseguram o nosso modo de vida, garantem os ideais que, supostamente, temos como seguros.

Este novo mundo mediático, absorve qualquer um, qualquer ideal, não deixando espaço para a meditação, a reflexão, o que num caso como este, pode se tornar absolutamente precipitado..

Existirão em Portugal,  policias racistas e ignorantes?

Sem dúvida...

Pessoas incapazes de cumprirem o seu papel de equilíbrio numa sociedade desigual?

Obviamente...

O que nunca deveremos esquecer, é que estes homens asseguram a nossa tranquilidade, a nossa qualidade de vida, apesar dos seus erros e  irracionalidades.

Quantos policias já terão morrido na Cova da Moura?

Quantos lidam quotidianamente com a insegurança de patrulhar um bairro problemático?

O que importa aqui compreender, é a missão a que estes homens estão fadados, sem que nos esqueçamos de cobrar os erros que alegadamente possam ter sido cometidos...

Agora não se faça à priori um julgamento de uma esquadra inteira, catalogando-os de racistas e xenófobos.

Apenas um lado nesta história parece obrigado a cumprir os valores morais...

Os policias.

Por mim, aguardarei que se apure todos os factos do que naquela noite, ali ocorreu, para depois poder acertadamente acusar quem errou...

Policias ou não.

 

 

Filipe Vaz Correia