Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

CDS E A Vergonha Alheia!

 

Não sou grande apreciador das características políticas de Assunção Cristas, nem sequer do Partido Popular de Paulo Portas, sempre me senti mais ligado ao CDS de Adelino Amaro da Costa ou daquele político que na minha opinião é o Príncipe da política portuguesa:

Adriano Moreira.

No entanto a verdade tem de ser dita, escrita, evidenciada...

A atitude do CDS em relação à candidatura de André Ventura resgata por fim, um pouco da dignidade de uma certa Direita, não só a derradeira escolha, como também no critério, nas premissas necessárias para se ser candidato.

O CDS não teve pejo em retirar o seu apoio a esse hediondo candidato, esvoaçante personagem, que certamente envergonhava os tradicionais votantes deste lado partidário...

O que me espanta ou infelizmente não, é a serenidade, a indiferença com que o PSD se mantêm ao lado desta desventura chamada de André, deste candidato que jamais o deveria ser.

Se pensarmos bem, qual é a diferença entre este Senhor e os Abreus Amorim da vida, os Hugos Soares, os Pedros Pintos ou mesmo os Doutorados Relvas?

Nenhuma...

Pedro Passos Coelho e o seu PSD é isto mesmo, um conjunto desregrado de populistas, sem raízes, sem ideologia, sem carácter, valendo tudo para nos seus estilos demagogos, rivalizarem com o ridículo na busca de uma mirifica vitoria eleitoral.

Admito que discordem desta minha opinião, no entanto, André Ventura personifica uma infeliz característica da nossa sociedade:

A mediatização da ignorância.

E neste momento, com esta atitude, o CDS pelo menos desta vez, disse não...

Não à vulgarização da sua história, do seu legado...

Já o PSD?

 

 

Filipe Vaz Correia