Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Caneca de Letras

Caneca de Letras

A inocência do primeiro beijo

 

Pela primeira vez;

Sempre primeira,

Para sempre inteira...

 

O primeiro embaraço;

Pequeno desenho,

Pequeno traço...

 

Um instante, senão;

De um calor que então,

Me fazia tremer...

 

Queria ceder, responder;

Parar de estremecer,

Poder saber o que fazer...

 

Pela primeira vez;

Fechei os olhos e acreditei,

Nessa imagem, que imaginei,

Nesse beijo, que guardei...

 

Entreguei-me finalmente;

Numa travessura jovial,

Desejando inocentemente,

Esse momento intemporal...

 

Assim foi o meu primeiro beijo;

Nesse canto do meu quarto,

Onde ainda hoje me vejo,

Inocente.